logo Sindimei - Sindicato Intermunicipal das Indústrias

Sindicato Intermunicipal das Indústrias Metalúrgicas,
Mecânicas e do Material Elétrico de Itaúna

Depósito de Resíduos Industriais Sindimei “Tarcísio Cardoso de Sousa”

O Depósito de Resíduos Industriais do Sindimei é considerado um dos principais projetos administrados pelo sindicato que, defendendo os interesses de seus associados, percebeu a necessidade de resolver o problema da destinação da areia descartada de fundição - ADF no município de Itaúna e região.

Anteriormente, todas as ADF eram depositadas na localidade denominada “Buracão”, situada no Bairro Piedade em Itaúna, sem que houvesse uma preocupação com os possíveis danos ambientais oriundos dos descartes desordenados.

Assim, o Sindimei, apoiado pela Prefeitura Municipal de Itaúna, Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Fundação Estadual de Meio Ambiente - Feam, assumiu a administração do local “Buracão”. A partir de então, iniciaram-se o processo de controle e a segregação dos resíduos.

No mesmo ano, a diretoria do Sindimei começou a trabalhar em um projeto denominado “Destinação de Resíduos Sólidos - Areia de Fundição”, com empenho na transformação daquele lugar em área verde para a comunidade.

Em abril de 2003 foi realizada a primeira reunião contando com a presença de representantes do Sindimei e da Feam para tratar sobre a destinação das ADF do município de Itaúna. Nesse mesmo ano surgiu a necessidade de se firmar um TAC - Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público, através da Promotoria de Meio Ambiente, e as indústrias locais, objetivando a recuperação e urbanização da área até então denominada “Buracão”.

No ano de 2005 foi realizada a aquisição do terreno para a instalação do DRI - Depósito de Resíduos Industriais e, paralelamente, iniciados os projetos de construção e licenciamento ambiental do local.

As obras da 1ª plataforma para descarte de ADF iniciaram em 2006, tendo o primeiro descarte ocorrido em 19 de abril do mesmo ano. Ao longo do tempo foram realizadas obras complementares como calçamento das ruas para circulação interna, rede elétrica, jardinagem, portaria com balança rodoviária, poço tubular e a estação de tratamento de efluentes líquidos percolados. Em 27 de junho de 2009 o empreendimento foi oficialmente inaugurado como Depósito de Resíduos Industriais Sindimei “Tarcísio Cardoso de Sousa”. No mesmo ano o sindicato já finalizava a primeira expansão do DRI com a construção da 2ª plataforma.

O Sindimei ainda construiu, nas dependências do depósito de resíduos, um Centro de Educação Ambiental que tem o objetivo, através do Programa de Interação com a Comunidade, de abrir as portas do empreendimento para visitação de estudantes, autoridades, empresas, entidades de classe, pesquisadores, dentre outras instituições, promovendo a conscientização e preservação ambiental. Até o ano de 2016, foram realizadas 51 edições do programa com a participação de 3.514 visitantes.

Atualmente, o depósito recebe um volume médio de 20.000 toneladas/ano - apenas do resíduo Areia Descartada de Fundição - ADF, previamente classificado, através de laudo comprobatório de acordo com a ABNT NBR 10004/2004 como Resíduo Classe II (não perigoso). Com a construção da 3ª plataforma em 2012, a previsão da vida útil é de aproximadamente mais 15 anos, mantendo a média dos descartes atuais. Caso haja a necessidade de expansão, o Sindimei está preparado para fazê-la, visto que, a área de terreno adquirida comporta a construção de novas plataformas para descarte de areia.

Compartilhe: